Página inicial | Notícias gerais | Economia | A Usina de Irapé

A Usina de Irapé

Tamanho da fonte: Aumentar Texto Diminuir Texto
Diário do Jequi Nas águas do rio Jequitinhonha

Usina de Irapé, obra estratégica para o Governo de Minas Gerais

Nas águas do rio Jequitinhonha, entre os municípios de Berilo e Grão Mogol, foi construída a Hidrelétrica Presidente Juscelino Kubitscheck, a Usina de Irapé, obra estratégica para o Governo de Minas Gerais por sua importância social e econômica para o Estado e, em especial, para as regiões do Vale do Jequitinhonha e Norte. Inaugurada em junho de 2006, a usina tem potência instalada de 360 MW, mas suas unidades geradoras já foram contratadas para alcançar a capacidade definitiva de 390 MW, energia com quantidade e qualidade suficientes para fomentar a economia da região, muito prejudicada pelo relevo e condições climáticas adversas. Assim como o faz de forma tão generosa na arte de sua gente, o Vale também se credencia a mostrar sua face empreendedora a Minas e ao Brasil.

O potencial do Jequitinhonha para instalação de uma hidrelétrica foi identificado em 1963 e, desde então, o empreendimento passou a ser visto como uma possibilidade de incremento ao desenvolvimento regional. O sonho demorou um pouco, mas começou a se concretizar em 1998, quando a Cemig venceu a licitação promovida pela Agência Nacional de Energia Elétrica - Aneel, tornando-se concessionária para a construção e exploração da hidrelétrica, que possui a barragem mais alta do Brasil e segunda maior da América Latina, com 208 metros.

img_desvio_rio_777927015.jpgPela magnitude do empreendimento, foi necessário acertar arestas para que Empresa e comunidade pudessem seguir em uma só direção. Então, depois de cumprir as exigências legais e ambientais, a Cemig iniciou as obras civis em 2002. Em abril de 2003, quando se fez o desvio do rio Jequitinhonha para dois túneis com mais de 1,2 km de extensão, foi vencida outra etapa importante da construção. Dessa forma, foram criadas as condições para o avanço das obras civis e da barragem propriamente dita, cujo reservatório abrange sete municípios.

Além das obras, se iniciou em paralelo um projeto especial para transferir cerca de 1.100 famílias que viviam nas áreas alcançadas pelo empreendimento. A tarefa não foi fácil, pois não se tratava apenas de remanejar as famílias. A Cemig buscou também preservar a história, a cultura e os laços familiares e sociais desses homens, mulheres e crianças. Para isso, a Empresa ouviu os anseios da população ribeirinha e se empenhou em buscar terras de qualidade e assessoria técnica apropriada, de forma a oferecer condições sustentáveis para o desenvolvimento e a sobrevivência dessas comunidades.  
 
 
Exigências legais e ambientais

img_inf_geral_886029679.jpgA usina de Irapé foi projetada objetivando o menor impacto ambiental e social possível. De acordo com a legislação ambiental, a Cemig providenciou o levantamento e a análise das informações obtidas em pesquisas de campo, consolidou os Estudos de Impacto Ambiental (EIA) e elaborou o Relatório de Impacto Ambiental (RIMA). Com isso, obteve a Licença Prévia (LP) para o empreendimento, em dezembro de 1997, junto à Fundação Estadual de Meio Ambiente - Feam, órgão responsável pelo licenciamento ambiental em Minas Gerais.
A fase seguinte foi obter a Licença de Instalação. Nessa etapa, a Cemig realizou diversos estudos e reuniões com as lideranças municipais e comunidades para fornecer informações e apresentar o Plano de Trabalho.
A Empresa ainda contratou outras entidades para auxiliar nas atividades realizadas na região. A Emater efetuou os primeiros levantamentos de terras propícias para o reassentamento da população afetada pela obra, trabalhou na organização dos grupos, montagem das associações, elaboração dos Planos de Desenvolvimento, no apoio aos plantios e outras atividades inerentes à sua área de atuação. A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) ficou responsável pelo estudo do patrimônio arqueológico e o Plano de Controle Ambiental (PCA) foi elaborado pela empresa Delphi Engenharia e Consultoria.

O passo seguinte foi realizar efetivamente a transferência das famílias e obter a Licença de Operação (LO) do empreendimento, o que ocorreu em dezembro de 2005.

Fonte: [Usina de Irapé] http://www.irape.com.br/ 

Add para: Add to your del.icio.us del.icio.us | Digg this story Digg

Comentários (0 postado):

Postar comentário comment

Mídia da matéria
Avaliar matéria
4.45
  • email Enviar a um amigo
  • print Para imprimir
  • Plain text Texto simples
Notícias
Ler Notícia

Governo de Minas libera recursos para municípios do Vale.

Itamarandiba, Araçuaí, Serro e Leme do Prado são contemplados.
Ler Notícia

Almenara: Minerador solicita curso Técnico em Mineração

Confira a carta enviada pelo minerador Jairo Guimarães ao Dep Federal Leonardo Monteiro PT -MG
Ler Notícia

Capacitação Programa Leite Fome Zero

Um Leite Pela Vida tem uma previsão de distribuição, diária, de 151,5 mil litros, em 193 municipio
Ler Notícia

Araçuaienses buscam oportunidades finaceiras em Tramandaí-RS

Dificuldade para conseguir emprego, vontade de ficar na praia ou desejo de ser o próprio patrão.
Ler Notícia

SEBRAE/MG e EMATER/MG investem no Vale do Jequitinhonha

Seminário de Florestas Plantadas repassa informações sobre investimentos em silvicultura
Ler Notícia

Pavimentação da Estrada Real entre Serro e Diamantina

Redução dos impactos ambientais é destaque na obra
Ler Notícia

Salário e Alimentação

Trabalhador gasta em media 48% do salário com alimentação, revela pesquisa de blog
Ler Notícia

PUC Minas capacita gestores em Habitação Social

76 municípios do Jequitinhonha e Mucuri serão contemplados
Ler Notícia

Produtor rural poderá deixar de recolher o Funrural.

Por meio de ação judicial, o produtor rural pode pedir devolução do dinheiro dos últimos cinco anos.
Ler Notícia

Araçuaí: Projeto de piscicultura do Calhauzinho é abandonado

O projeto que era uma promessa de geração de emprego e renda para o homem do campo está paralisado.
Ler Notícia

Sul América Metais pretende implantar mineroduto

Anastasia assina protocolo de intenções com Votorantim e Marluvas para investimento no Norte MG
Ler Notícia

Bandeira. Projeto Farinha do Jequitinhonha completa um ano

O Projeto está implantado nos municípios de Jordânia, Bandeira, Jacinto e Almenara
Ler Notícia

Projeto Da Gema reafirma o sucesso em Coronel Murta

Itaporarte priorizou feldspato para agregar valor e qualificar jovens
Ler Notícia

Aprenda pintura em tecido no CVT de Pedra Azul

Rede de Formação Profissional Orientada pelo Mercado, projeto do Governo de Minas
Ler Notícia

Caravana do BDMG chega ao Jequitinhonha

O objetivo é levar crédito às regiões de baixo dinamismo econômico do Estado
Ler Notícia

Mata Atlântica pede socorro no Vale do Jequitinhonha

Ponto dos Volantes e Jequitinhonha perderam 3.255 e 1.944 hectares de cobertura
Ler Notícia

Itamarandiba. Frutivale II começa a ser implantada.

Objetivo do projeto é resolver o problema da comercialização de polpas no Vale do Jequitinhonha
Ler Notícia

Governo de Minas incentiva a produção de leite no Estado

O Minas Leite dá assistência a 400 fazendas no Estado, deve alcançar 500 propriedades neste ano e do
Ler Notícia

Governo de Minas certifica café do Vale do Jequitinhonha

Atualmente, o número de propriedades produtoras de café com certificado, em Minas, totaliza 1.024
Ler Notícia

Qual é a melhor opção, Ferrovia ou Mineroduto

Prefeitos mineiros abrem guerra contra mineroduto