Página inicial | Notícias culturais | História | Vale do jequitinhonha vai ganhar o Museu da Cachaça

Vale do jequitinhonha vai ganhar o Museu da Cachaça

Tamanho da fonte: Aumentar Texto Diminuir Texto
Diário do Jequi Foto: faquini.com.br

Salinas é a capital mundial da cachaça. 50 marcas produzem cerca de cinco milhões litros por ano.

Salinas, no Norte do Estado, vai ganhar um Museu da Cachaça. A cidade é conhecida em todo o mundo pela qualidade na produção de aguardente. Os recursos para a construção do prédio chegam a três milhões e meio de reais e já foram liberados pelo governo do estado.

Em Minas Gerais são produzidos 200 milhões de litros de cachaça por safra, 50% da produção nacional. O Estado tem mais de oito mil alambiques. Salinas, na Região Norte do Estado é a maior produtora de cachaça do Brasil e do mundo. A boa qualidade da cachaça produzida na região é pou causa do clima quente e seco, proporcionando uma cana com alto teor de açúcar. Na cidade existem pelo menos 150 fabricantes de cachaça. Seu Sabino é um deles. Para a família, produzir a cachaça significa renda extra e um prazer:

SONORA :
Sabino Pinto, Produtor de cachaça

PASSAGEM:
Salinas é considerada a capital mundial da cachaça. Atualmente, 50 marcas produzem cerca de cinco milhões de litros por ano, que são comercializados no país e no exterior.

A apreciada cachaça artesanal é elaborada em alambiques de cobre e envelhecida nos mais diversos tipos de tonéis, como os de bálsamo. A colheita é manual e o processo de fermentação leva até quinze horas. As cachaças produzidas em Salinas são exportadas para Portugal e Estados Unidos. Entre as marcas de destaque, a mais conhecida e valorizada é a Havana.

SONORA :
Elton Santiago, Pres. Ass. Produtores Artesanais de Cachaça /Salinas


Graças a cachaça, só no ano passado o Estado arrecadou do setor, em ICMS, quase um milhão e meio de reais. Agora, a bebida, tipicamente mineira, vai ganhar um museu. No projeto do governo de Minas junto com a Prefeitura da cidade, serão investidos quatro milhões de reais.

SONORA :
Antônio Anastásia,Vice-governador



O Museu da Cachaça será construído numa praça da Salinas e vai ter um espaço também para a realização de negócios entre produtores.


REPORTAGEM: Luana Moreira
IMAGENS: Nalvan Roberto
TEMPO: 2’39”

Fonte: Agencia Minas

Add para: Add to your del.icio.us del.icio.us | Digg this story Digg

Comentários (0 postado):

Postar comentário comment

Avaliar matéria
3.17
  • email Enviar a um amigo
  • print Para imprimir
  • Plain text Texto simples
Notícias
Ler Notícia

Festival de História em Diamantina

As inscrições serão abertas no dia 15 de julho de 2011.
Ler Notícia

TV Câmara exibe Uma Luz no Jequitinhonha

Curta-metragem mostra a vida de um médico revolucionário no Jequitinhonha.
Ler Notícia

Como surgiu o Dia das Mães???

FELIZ DIA DAS MÂES
Ler Notícia

Comunidade Mumbuca. 130 anos de histórias

Comunidade Mumbuca. 130 anos de histórias
Ler Notícia

O Morro do Bruno e a sua Pedra Amarela

Histórias seculares e lendas sem fim
Ler Notícia

Índios Pataxó

Milenar tribo renasce das cinzas
Ler Notícia

A impressionante Pedra do Serrote. Milhões de anos!!!

Singular e intrigante, a Pedra do Serrote, muito mais que mistérios e lendas,
Ler Notícia

Rio Jequitinhonha. A Garganta do Diabo

Horror dos Pescadores. Pesadelo dos Navegantes
Ler Notícia

Dia internacional do Enfermeiro

Profissão essencial, regulamentada em 1955, nasceu de forma voluntária.
Ler Notícia

Nova espécie de peixe é encontrada no Rio Jequitinhonha

Estudo está sendo feito para transformar o peixe em exemplar da fauna do Rio Jequitinhonha
Ler Notícia

Vale do jequitinhonha vai ganhar o Museu da Cachaça

Salinas é a capital mundial da cachaça. 50 marcas produzem cerca de cinco milhões litros por ano.
Ler Notícia

15 anos sem Otelo

O mestrando pela UFU , Tadeu Pereira, escreve sobre o Teatro Grande Otelo

" Saudade de Minha terra"

Em “Saudade da Minha Terra”, narramos de maneira critica trajetórias de diferentes sujeitos que se deslocaram do Vale do Jequitinhonha
Ler Notícia

Carro recebe o nome de Almenara

Poucos sabiam que engenheiro mecânico Anuar Chequer, que morou em Almenara na decada de 70 , irmão do ex-preeito Chauer Chequer , na decada de oitenta, em Itaúna, criou um pequeno buggy batizando de Almenara